13.7.12

Drogas, Sexo e Rock, bebê!

Foi uma noite muito louca!

Depois de 10 anos, ex-colegas de faculdade resolveram se encontrar. Eles usaram a final do campeonato nacional para ir para um bar, beber todas e ver como eles tinham passado estes últimos 10 anos.

O primeiro a chegar foi André, agora com 33 anos, já estava como diretor comercial de uma empresa multinacional. Detestava chegar atrasado.
O segundo, Bernardo. Bernardo estava com 34 e trabalhava como Gerente de TI de uma empresa que havia ganho uma licitação do Tribunal de Justiça para a manutenção de seus computadores.
Caroline e Douglas chegaram em seguida. Com 32 e 35 anos, respectivamente. Caroline era Gerente de Relacionamento e Douglas Diretor Executivo da empresa de TI que os dois fundaram. Eram casados desde o último ano da faculdade, onde se conheceram.
Por último chegou Elisa. Com 36 anos, havia mudado completamente de profissão para dona de um bar praticamente falido em um canto pobre da cidade.

Bernardo era o único que não torcia pro mesmo time. Mas também era o mais festeiro do grupo, por isso não se importava em estar lá. Afinal, estava pela festa, não pelo jogo.
Caroline estava extremamente estonteante. Havia colocado silicone nos seios, feito lipo escultura, cortado e feito um novo tratamento nos seus cabelos, agora loiros.
André estava completamente sem reação ao ver o seu primeiro romance da faculdade com aquele corpo junto aos olhos verdes que sempre tivera.
Douglas estava cansado, pois havia voado de Toronto recentemente, onde foi fechar um acordo de parceria com uma empresa de lá.
Elisa estava com a ressaca de sempre, desarrumada e sem nenhum dinheiro.

Douglas disse que iria pagar a conta, pois ele havia convidado todos para o bar.
André estava tão obcecado por Caroline que começou a pensar em como enganar Douglas e conseguir convencê-la a traí-lo.
Bernardo estava conversando com algumas meninas da mesa ao lado e, aparentemente, colecionando alguns telefonemas.
Elisa viu que um dos garçons era um ex-funcionário que costumava pagar com sexo enquanto o empregara e, em poucos minutos, desapareceu com o mesmo.

André pegou um comprimido de Ecstasy que Bernardo, minutos antes, havia mostrado para todos enquanto falava de suas Raves e resolveu colocar no copo de Douglas e depois que ele tivesse caído, iria convencer com cerveja Caroline a sair de lá com ele.
Enquanto André tentava a manobra, Caroline veio conversar, perguntando como ia a vida depois da faculdade. Com o nervosismo, ele acabou deixando a pílula cair na garrafa de cerveja recém aberta. Ele gravou a cerveja para não beber dela.

Minutos depois um gol aconteceu! O bar estremeceu, todos pularam e brindaram, Elisa apareceu sem suas meias comemorando, enquanto o garçom saía do banheiro arrumando as calças.
Depois, todos comemoraram bebendo um copo e aí a noite começou a girar para todos.

A pílula fez efeito e após o jogo, todos queriam fazer algo e continuar bebendo. Elisa ofereceu seu bar para irem. André foi dirigindo, pois ninguém se sentia muito bem para isso.

Chegando ao bar, Elisa pegou algumas cartas e todos começaram a jogar poker. Começou como um jogo normal, mas à medida que o álcool ia entrando nos corpos, o Ecstasy fazia efeito e a fumaça do cigarro de Elisa sobrevoava o ambiente, as apostas mudaram para dinheiro e, depois, peças de roupa.

Bernardo ficou nu rapidamente, as meninas olharam bem para o rapaz com um certo desejo, pois o mesmo sempre foi muito belo e cuidadoso com a aparência.
André ainda tinha muito para perder, Elisa já estava com os seios à mostra e Douglas, somente de cueca.

André fez a proposta de Caroline sair do jogo e Douglas apostá-la no lugar de suas ropuas. Elisa se apostou e André também. Douglas aceitou, e caso vencesse, poderia fazer o que bem desejasse com André. Douglas sempre teve curiosidade sobre como seria dormir com um homem, embora jamais tivesse admitido.

Elisa ganhou.

André subiu para o quarto com Elisa e Caroline, as meninas se divertiram muito e André, além de comer as duas, acabou tendo sua primeira experiência com um vibrador nele.
Douglas e Bernardo ficaram no andar de baixo e, talvez por causa das drogas, Douglas teve a experiência que sempre almejara.


No outro dia, todos combinaram de não comentar nada sobre aquela noite. Porém, todos trocaram telefonemas.
Como estarão em 10 anos?

Um comentário:

Letícia Uequed disse...

nossa................................ tem alguém que ainda lembra do tradicional papai e mamãe ai? tipo.. com homem e uma mulher?