12.2.10

20 dias

Estavam os dois, voltando pra casa como sempre, conversavam sobre suas vidas, do que gostam, o que já fizeram na vida e o que fazem atualmente.
Então ele lembrou, as férias dela começavam naquele instante, já estavam saindo do trabalho e ela não voltaria na segunda. Então ele começou a desabafar...

Olha, isso parece uma coisa simples, eu sei que esses dias passam rápido. Quanto tempo é mesmo? Ah, sim, três semanas. Três semanas passam rápido hoje em dia, quanto mais velho agente vai ficando, mais rápido o tempo vai passando, não sei se depois de certa idade isso regride, mas, cada vez as coisas estão correndo mais.
Bom, eu não quero me desviar do assunto. Quero só me despedir, de maneira normal, simples e direta. Tá bom, talvez nem tanto isso.
Sabe, desde a primeira vez que eu vi que tu estava ali, eu te achei um pouco diferente, não se destacava de nada, apenas era diferente. Com certeza eu fui te notar ali depois que tu já estava ali há muito tempo. Fui notar tua presença depois de um tempo, quando "falavam" de ti na hora do almoço. Então, comecei a prestar atenção, comecei a perceber o que tu tinha. Eu vi que tu é aquele tipo de pessoa que sempre acabo encontrando, com um certo gosto, uma certa maneira de se vestir e certos princípios.

Enquanto ele falava, olhava pra ela, mas sem olhar direto para seus olhos, ele não tinha noção da reação que ela tinha ao ouvir aquilo. Talvez, até hoje não saiba.

Depois, por causa de outra pessoa, começamos a nos ver mais freqüentemente, todos os dias passava por ti e te cumprimentava, tu pode pensar que era igual à todos, mas não era exatamente assim. Contigo sempre foi sincero, mesmo nos dias que meu humor não estava legal e dava um sorriso falso enquanto apertava as mãos das pessoas, quando eu olhava pra ti e dizia "Bom dia!", era completamente sincero, assim como o sorriso.
Por causa, talvez, do destino, agente começou a trabalhar perto e depois, juntos. Tudo foi ficando mais óbvio. Depois de um tempo, de brincadeira, tu me pediu em casamento, lembra?
Pois é, foi uma brincadeira, mas, naquele momento, estava numa fase em que tinha abandonado todos os planos que tinha feito e vinha seguindo na minha vida. Estava há cerca de 3 anos nesta "fase". E repentinamente, mesmo que de brincadeira, tinha de novo planos pra mais tarde. Isso me deu ânimo e, depois de algum tempo, consegui passar daquela fase ruim. Não vou dizer que foi por tua causa que passei por uma fase da qual não estava muito legal, mas, foi um daqueles detalhes que, depois de um tempo, acabaram me fazendo superar a fase.
Isso foi há quanto tempo mesmo? Um ano, né? Em seguida agente tirou férias e ficamos 6 semanas seguidas sem nos ver. Senti saudade, já naquela época.
Com o passar dos últimos 12 meses agente começou a se falar mais e a brincar mais com a história do casamento. Eu fui meio que perdendo a vergonha que eu sempre tenho com essas coisas. Eu tinha vergonha até de chegar perto de ti no início. Eu acho que ainda lembro da primeira vez que agente se abraçou. Hoje eu acho que não consigo mais passar um dia sem te abraçar.
Eu lembro também de alguns fatos que marcaram bastante. Uma vez que agente conversou sobre a brincadeira e como ela, às vezes, se confunde com a realidade. Uma vez que tu me abraçou, estávamos de pé e tu beijou meu rosto umas três vezes enquanto conversávamos com as outras pessoas... Cara, eu fiquei bobo naquele momento, completamente bobo. E, aquela brincadeira no shopping, que até te comentei também e acabei te falando que 90% das coisas eram brincadeira de minha parte, lembra?
Bom, esse papo todo prova isso, ou não... Prova que talvez meu cálculo feito de susto, na hora, também esteja errado.
Na verdade mesmo esse blablablá todo é pra, além de passar o tempo até a hora de tu descer, dizer o quanto tu acabou se tornando importante pra mim e o quanto estas três semanas vão passar devagar, talvez quase 12 meses, com certeza, mais que 6 semanas...
Tem mais coisa que eu guardo pra não falar, não ia pegar bem neste momento e nem tenho mais tempo, enrolei bastante já e já tá na hora de tu descer, tchau, aproveita tuas férias e, se der, me liga, vamos fazer alguma coisa, vamos nos ver, já disse que vou ter saudade. Viu, não esquece de mim nesse tempo.

Enquanto as últimas frases são ditas, os dois se abraçam se despedindo, enquanto as últimas palavras são ditas, ele olha no fundo dos olhos dela e sorri, enquanto seus olhos ficam úmidos.
Depois que ela sai, ele bota a cabeça pra fora da janela e grita:

Sim, e eu tenho ciúme de verdade.

Assim ela fica, ele vai, ou ele fica e ela vai, não sei como foi ao certo, não estava lá.
Toda essa ladainha por 20 dias? Ah não, me poupe...

Um comentário:

Jess disse...

... Não sei...


Mas acho que já ouvi essa história em algum lugar...


-.õ